29 de fev de 2012

O Dia Em Que Te Esqueci - Margarida Rebelo Pinto

"Quando amamos alguém, não perdemos só a cabeça, perdemos também o nosso coração. Ele salta para fora do peito e depois, quando volta, já não é o mesmo, é outro, com cicatrizes novas. Às vezes volta maior, se o amor foi feliz, outras, regressa feito numa bola da de trapos, é preciso reconstruí-lo com paciência, dedicação e muito amor-próprio. E outras vezes não volta. Fica do outro lado da vida, na vida de quem não quis ficar do nosso lado."
"Para todas as mulheres que viveram um grande amor. A todos os homens que o perderam."



O Dia em que te esqueci é uma carta de despedida dirigida a um grande amor. 
Quando a autora se apercebe que, finalmente, tinha esquecido o grande amor da sua vida, sente necessidade de lhe escrever uma carta como forma de desabafo, como forma de ficar em paz consigo própria por ter a certeza que nada ficou por dizer.
Ao longo do livro a autora não faz mais do que um resumo do que foi a sua vida após ter conhecido o homem que lhe roubou o coração por uns longos e dolorosos cinco anos. Margarida vai descrevendo os momentos mais marcantes da sua relação, as separações e aproximações entre ambos, os sentimentos que a perturbavam, a vontade de lutar sempre e sempre mais por um amor, as decepções, a vontade de dar a volta por cima, a procura dum novo amor para esquecer o antigo que só lhe trará dissabores (não se pode amar alguém quando o coração ainda está ocupado e forçar a situação só será causa de maior sofrimento e desilusão)e , por fim, o encontro da felicidade ao lado dum novo amor.
Uma história pela qual todos já passámos ou estamos a passar, O Dia em que te esqueci pode ser uma lição de vida em dois aspectos determinantes: não vale a pena dizer tenho que te esquecer, para tal é necessário querer muito, é preciso desistir de amar; procurar um novo amor para esquecer um antigo também não é solução, o amor não pode ser forçado, tem de acontecer naturalmente.

Fonte: http://pt.shvoong.com/books/novel-novella/1978212-dia-em-que-te-esqueci/#ixzz1nmO5CiJf

Nenhum comentário:

Postar um comentário